Insecure

mmPostado por

Na semana passada eu falei sobre a série Shrill, disponível no HBO Max, e hoje vou dar outra dica de série que também está no mesmo streaming: Insecure.

Insecure
imagem: reprodução

Apesar das duas séries terem temáticas diferentes, elas acabam meio que sendo parecidas em um importante quesito: colocar pessoas que normalmente não seriam as protagonistas das séries nos papéis principais e fazer toda a trama girar em torno delas. E isso, por si só, já valeu para aparecer por aqui, no Checklist da Gaia.

Vamos então de sinopse

Issa tem 29 anos, trabalha em uma ONG, e se vê todo dia enfrentando uma nova batalha por ser mulher e por ser negra. Somado a isso, ela vive em um relacionamento de 5 anos que ficou estagnado, com um namorado que tirou 2 anos para “descobrir o quer da vida” mas até agora não descobriu nada e ela que tem sustentado a casa sozinha, desde então. Nesse meio tempo alguém do passado de Issa ressurge, que faz com que sua vida vire de cabeça para baixo.

Além de Issa, Insecure também conta um pouco a história de sua melhor amiga Molly, uma advogada bem-sucedida que não encontra espaço na firma onde trabalha para ser ouvida e levada em consideração. Somado a isso ela está sempre reclamando de como a sua independência e a sua força assusta os homens, não conseguindo estar em um relacionamento.

O que eu achei de Insecure

Eu conheço 50% do universo de Issa, que é o de ser uma mulher, e já nesse universo há muitos obstáculos e “regras” que “devem ser seguidas” para o convívio nessa sociedade machista em que vivemos. Imagina isso somado ao preconceito racial, que é o outro injusto lado que Issa também tem que lidar dia após dia.

A série fala de um assunto sério de uma forma não caricata e com algumas pitadas de humor, a exemplo de uma característica engraçada de Issa que toda vez que ela quer desabafar ela faz em forma de rap na frente de um espelho, dizendo tudo que tem vontade de dizer.

Insecure também fala sobre escolhas e como a gente acha que tem que cumprir um certo papel para viver a nossa vida mas Issa, aos poucos, vai percebendo que não é bem assim e quer tentar descobrir qual é o seu verdadeiro destino. A série conta sobre a luta, as frustrações e as vitórias na vida de uma mulher negra de 20 e poucos anos de uma forma que faz você ficar entretida mas, ao mesmo tempo, levanta algumas questões que merecem sempre ser levantadas para reflexão e debates.

Na HBO Max você vai encontrar as quatros temporadas, mas existe ainda uma 5ª que não veio para o Brasil. Outra característica que achei bem interessante: cada episódio tem como título um problema que ela precisa enfrentar ou algo que ela está para descobrir.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *