Meu Eterno Talvez: #EuVi

mmPostado por

Quem não se lembra daquele amor de adolescência? Você já alguma vez parou para pensar o que teria acontecido se ele continuasse até hoje, depois de adulto? O que teria mudado na sua vida? Pois bem. Esse é meio que o enredo de Meu Eterno Talvez, filme original da Netflix que estreou semana passada.

Meu Eterno Talvez
imagem: imdb.com

Nele a gente conhece a história de Sasha e Marcus, amigos e vizinhos na infância, em uma ruazinha pacata de São Francisco. Ela é filha de um casal de comerciantes que estão sempre preocupados com a loja e acabam não ficando muito presentes na vida da menina. Com isso ela acaba criando um laço afetivo com os pais de Marcus, especialmente com a mãe dele.

A vida dos dois acabam tomando rumos diferentes. Sasha se torna uma renomada chef de cozinha, noiva de um poderoso empresário e Marcus continua em São Francisco, trabalhando junto com o seu pai. Ele tem talento para a música mas sempre tratou sua banda como um hobby não acreditando que poderia fazer disso uma carreira.

Meu Eterno Talvez
imagem: imdb.com

Depois de uma desilusão com seu noivo, Sasha resolve voltar para São Francisco durante um tempo e resolve criar mais uma filial de seu restaurante. Com isso reencontra Marcus, 15 anos depois e percebe que ainda há coisas mal resolvidas entre eles. Cabe aos dois decidirem, então, se estarão dispostos a resolver o que precisam resolver e escutar o coração.

Meu Eterno Talvez possui aquela fórmula clássica das comédias românticas, que a gente meio sabe como vai ser o final. Mas o que me surpreendeu foi a atuação dos protagonistas, Ali Wong e Randall Park, que conseguem segurar bem o filme, do começo ao fim, e prende sua atenção.

Meu Eterno Talvez
imagem: imdb.com

Outro destaque vai para a aparição de Keanu Reeves, no papel dele mesmo mas com um toque um pouco (ou muito!) mais excêntrico. Fiquei surpresa ao descobrir que ele tem uma veia cômica e eu ri em várias das cenas em que ele atuava.

Eu gostei muito de ver um elenco de protagonistas asiáticos porque foge daquele padrão clichê de casal de filme de Hollywood. É bom ver um pouco de diversidade, afinal, o amor acontece para todo mundo, não é mesmo?

Se você está a fim de assistir algo leve e divertido, Meu Eterno Talvez é para dizer “sim!”.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão com *