TOP Guilty Pleasure – Música

mmPostado por

Não sei se você conhece esse termo mas Guilty Pleasure é tudo aqui que você gosta e não tem coragem de admitir. Tipo reality shows, comédias românticas, etc. Eu tava com essa ideia na cabeça desde que percebi que sempre que passava as Kardashians na TV eu parava para ver. 😂

foto: rakhmat suwandi

Mas vamos guardar essa família mais para frente que o tema de hoje é música. Existem 3 categorias que eu confesso que estou sempre escutando no meu dia a dia e que vou deixar a vergonha de lado e compartilhar com você. (momento respira fundo Bárbara e vai!)

Rock sofrência

Durante a minha adolescência, que aconteceu entre o final da década de 90 e começo do ano 2000, tinham três estilos de rock que estavam em alta: o punk rock, o rock nacional e o rock internacional sofrência. Nessa lista de rock para chorar até dizer chega, regrada a desilusão e romantismo que faria até a galera do sertanejo dizer “calma, não é para tanto”,  duas bandas reinavam no topo: Nickelback e The Calling.

Nickelback não é uma das bandas mais queridas e não entendo muito bem o porquê. Não tenho conhecimento musical para dizer se é uma banda boa ou ruim mas sempre que escuto How You Remind Me a vontade é cantar em alto e bom tom. A letra não é lá das mais animadoras, eu sei. Fala basicamente de uma pessoa que não soube dar valor a outra, a perdeu e agora lamenta. Mas a melodia faz você querer cantar e balançar a cabeça como um rockstar.

The Calling, por outro lado, tinha seus altos de amor e seus baixos de desilusão. A música que eu mais gostava era Wherever You’ll Go, que era a que ficou mais famosa por aqui, que vai pelo lado da sofrência mesmo, contando a triste história de um término ou uma perda.

Boy bands

Se tinha outra categoria que usava o amor como tema recorrente era o pop das boy bands. Até porque quando a gente é adolescente, os sentimentos estão a flor da pele. Ou amava demais, ou odiava demais ou sofria demais. Tudo era demais. E para acompanhar cada momento desse, a trilha sonora de grupos como Backstreet Boys e ‘NSync era perfeitas.

Os Backstreet Boys eu já falei por aqui algumas vezes então vou contar um pouco a história do ‘NSync. O grupo, de também cinco garotos, tinha Justin Timberlake na época que ele era um adolescente com cabelo cacheadinho.

As letras seguiam a mesma fórmula que ganha o coração de qualquer adolescente: falar de amor não correspondido, de amor que pode acontecer e de amor único e verdadeiro, para todos sempre. Combinados a passos coreografados e piscadelas e sorrisos para a câmera, era inevitável.

Qualquer pagode

Se tem uma coisa que junto com os hits internacionais, importados pela MTV, embalou minha juventude foi o pagode. Nessa época assistir a TV no domingo era quase que uma tradição. E nos programas de TV aberta o que você mais via eram grupos de pagode. Eu já comentei por aqui sobre esse ritmo que também fazia o coração cantar e chorar, na década de 90, e que hoje em dia continua em ascensão, especialmente na voz de Thiaguinho, Ferrugem e cia.

Eu nunca fui muito de escutar samba e pagode mas ultimamente, pela influência de amigos, estou escutando alguns e tenho curtido, para minha surpresa. É que o ritmo contagia e faz você querer dançar, extravasar e se divertir por alguns minutos. E como dizem que quem não gosta de samba, bom sujeito não é, quero continuar a ser uma boa pessoa. 😂

Bom, essas são minhas músicas Guilty Pleasure. Quais são as suas?

One comment

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão com *