À Procura de Audrey: #EuLi

mmPostado por

Muito tem se falado sobre a depressão nos últimos tempos, especialmente com o lançamento de Bird Box. Tem uma teoria circulando pela internet de que o filme estrelado por Sandra Bullock aponta os estágios da depressão. Esse é um assunto importante que merece ser debatido e o último livro que li, chamado À Procura de Audrey, trata justamente desse tema de uma forma bastante interessante.

À Procura de Audrey

Escrito por Sophie Kinsella, que ficou conhecida mundialmente por Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, o livro conta a história de Audrey. Ela é uma adolescente que, após sofrer ataques de bullying na escola, desenvolve a doença, passa a não querer mais sair de casa e fica usando óculos escuros o tempo todo.

Sua mãe, superprotetora, resolve deixar a filha completar os estudos em casa mas isso tudo passa a mudar quando ela conhece Linus, o amigo de seu irmão Frank. Na história Frank está querendo vencer o campeonato de LoC (que poderia ser uma “versão” do jogo LoL) e montou uma equipe no qual Linus faz parte.

A curiosidade que Linus tem sobre Audrey a faz sair da sua zona de conforto e dessa amizade inesperada surge um namoro. Muito a contra gosto da mãe que acha que a menina não está pronta para viver, digamos, uma vida “normal” nesse momento.

A narrativa de À Procura de Audrey é bem leve e trata desse tema de forma tão delicada que você realmente começa a entender o quadro da depressão e que ele não é simplesmente algo que a pessoa pode reverter do dia pra noite. A depressão é uma doença e o paciente merece ser tratado com o respeito e paciência. É como uma pessoa que quebrou a perna e precisa de muletas. Aos poucos elas vai recuperando o movimento até que não vai mais precisar das muletas e poderá seguir sua vida normalmente.

Para quem conhece alguém que esteja passando por isso e precisa entender um pouco mais, talvez esse livro seja uma ótimo começo. Não pelo lado médico, até porque não é esse o intuito de Sophie Kinsella, mas sim pelo lado humano.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão com *