O Casamento da Princesa: #EuLi

mmPostado por

Um dos momentos mais marcantes na minha vida foi ter visto Meg Cabot pessoalmente na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, lá no ano de 2009 (há quase 10 anos atrás. Eita, como o tempo voa!). Eu sempre gostei de conferir as novidades da feira mas nesse dia o foco principal era encontrar a autora de um dos meus livros favoritos da adolescência: O Diário da Princesa.

Autógrafo Meg Cabot

O livro, que virou filme e tinha como protagonista Anne Hathaway bem novinha, contava a história de Mia, uma adolescente meio desajeitada e sem muitos amigos que de repente descobre que seu pai, com quem nunca teve contato, foi um príncipe de uma terra distante chamada Genovia que agora estaria precisando de alguém para assumir o trono. Que no caso seria ela.

Claro que sua vida vira de pernas para o ar, porque além de ter que escolher se iria aceitar tamanha responsabilidade, ela se torna o centro dos holofotes. Isso tudo naquela época meio turbulenta de nossas vidas chamada adolescência. O texto de O Diário da Princesa é leve e divertido mas mostrava também, já naquela época, a questão do empoderamento e a vontade de procurar seu lugar no mundo e lutar por esse espaço.

O Diário de Princesa e O Casamento da Princesa

Pra mim, uma menina de 17 anos (o livro foi lançado em 2000), era o máximo ler aquelas páginas e terminar agora esse ciclo aos 35 lendo O Casamento da Princesa, foi uma experiência bastante interessante.

Antes que você pense o último livro da série O Diário da Princesa ainda segue a linha infanto-juvenil, está enganado(a). Meg Cabot explica que justamente queria escrever algo mais adulto até porque não só Mia como as suas leitoras hoje são todas adultas.

O ciclo se fecha com Mia tendo que encarar vários desafios de uma vez só. Aviso que teremos um spoiler a seguir.  Sim, ela decide assumir o trono de Genovia e se tornar princesa mas continua vivendo em Nova York, trabalhando como coordenadora em um centro comunitário. Mas a ponte área democracia-monarquia de Mia é uma realidade e continua agitada ainda mais agora que ela terá que resolver uma crise diplomática devido a vinda de imigrantes ilegais para Genovia.

Somados a isso tem a cobrança de estar casada como manda a etiqueta real e também um pouco da nossa sociedade, que mesmo em pleno século XXII ainda estranha o fato de uma mulher adulta estar solteira. Ela vive muito bem com seu namorado desde os tempos da escola Michael mas todos esperam que eles deem o próximo passo.

O Casamento da Princesa

Além disso surgem algumas surpresas beeeem inesperadas no meio do caminho causadas por seu pai e também pelo destino e que ela terá que resolver em meio a tudo que está acontecendo já em sua vida.

O Casamento da Princesa continua com a narrativa leve e divertida de Meg Cabot só que agora com um conteúdo um pouco mais adulto. Eu li cada página relembrando dos tempos de adolescente e gostando do que estava lendo. Pra mim foi um ciclo que se fechou muito bem, não parecendo que foi algo fora do contexto. A história deste último livro tem coisas bastante surpreendentes mas que se encaixaram na trama.

Acho que vale a pena a leitura da série O Diário da Princesa em qualquer idade. Meg Cabot definitivamente foge do padrão “princesa indefesa” e vai apresentando pra gente uma menina tímida e insegura que aos poucos vai virando uma mulher independente e que acredita mesmo em si mesma. Claro que os momentos de insegurança existem, afinal somos humanas, mas acima de tudo mostra uma princesa que não é perfeita.

Ainda bem.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão com *