A Família Bélier: #EuVi

mmPostado por

Tem alguns filmes e seriados que mesmo que você já tenha visto, se passar de novo na frente da TV você tá assistindo de novo. Sou assim com FRIENDS, estou sendo assim agora com The Fresh Prince of Bel Air, no Netflix, e algum tempinho atrás revi um filme que vale a pena rever sempre: A Família Bélier.

A Família Bélier
foto: imdb.com

Para mim já começa ganhando pontos por ser uma comédia francesa. E ganha mais pontos por falar de um assunto que hoje em dia não está lá sendo muito praticado: a tal da empatia. A história se passa em torno de Paula, uma adolescente que vive na área rural da França junto com sua família, e trabalha junto com eles na fazenda que de lá é tirado o sustento.

Um belo dia, Paula decide fazer aula de música por estar apaixonada pelo seu colega de classe que faz essa mesma aula. Só que a descoberta recente de Paula para o canto faz com que ela entre em conflito com ela mesma. Um é pelo medo de correr atrás do seu sonho e viver na capital, já que seu professor de música quer inscrevê-la em um concurso em Paris e que se ganhar passaria a estudar e viver lá por conta própria.

O outro medo é de seus pais, especialmente por parte de sua mãe, que têm receio que Paula se afaste deles já que o pai, a mãe e irmão são surdos e ela é a intérprete deles para tudo. Inclusive para ajudar o pai na disputa das eleições para prefeito da cidadezinha onde eles moram.

A vida tem mais graça, é menos desesperada, quando se canta

A Família Bélier gira em torno de vários conflitos por justamente a família não praticar a empatia entre si. Paula acha que só serve para ser a intérprete dos três e pensa que os pais são egoístas prendendo ela às tradições familiares e ficar na fazenda. Mas ela não percebe que sua família, especialmente sua mãe, teme que ela vá se afastando aos poucos “dessas tradições” e que ela vá esquecendo dos laços.

A Família Bélier
foto: reprodução

A família por outro lado, não vê que Paula precisa trilhar seu próprio caminho e essas novas aventuras não vão fazê-la esquecer do seu porto seguro e que a família é a base mas não o norte para as decisões que ela for tomar na vida.

A cena que mais me comove é quando o pai pede para ela cantar uma canção e coloca a mão em seu pescoço para que ele pudesse “escutar” através da vibração de suas cordas vocais. É algo lindo de se ver.

Se você ficou com vontade de assistir a um filme leve, com belas canções e que traz uma verdadeira lição sobre empatia, A Família Bélier está disponível no Now da NET.

E bora praticar mais essa tal de empatia que faz um bem danado para o coração! 😉

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão com *