SLOMO e as novas perspectivas (para 2018): #EuVi

mmPostado por

Pois é. Essa é a última semana do ano e todo mundo sempre inicia uma conversa nas festas com o famoso: passou tão rápido né? A sensação é mesmo essa e acho que é mais porque você tá tão absorto com as tarefas do dia dia que quando pisca o olho já foi. Mas teve um senhor que resolveu dar uma parada e ver a vida de um jeito mais devagar. E sua história foi contada no curta SLOMO.

SLOMO
foto: facebook.com/slomothemovie

John Kitchin está na casa dos 70 anos e tinha praticamente toda sua vida planejada. Nasceu em uma família grande na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, foi para escola, se formou, foi para a universidade para se tornar médico, se formou, fez residência, se especializou em neurologia, se tornou uma pessoa bem sucedida em sua área, ganhava muito bem, se casou, e assim ia vivendo.

Durante a época que ele trabalhava no hospital encontrou um paciente de 90 anos na fila de self service da área de alimentação e observava que este paciente colocava muita comida no prato. Ao questionar porque o senhor estava fazendo isso, este disse a ele algo que ficaria em sua mente por muitos anos: “faça o que você não costuma fazer”.

Eu diria que antes de SLOMO eu me tornei o típico, institucionalizado e educado homem ocidental. Em outras palavras eu dirigia uma BMW, trabalhava longas horas, pagava meus impostos e fazia tudo que ditava a sociedade. […] E francamente eu estava trabalhando nisso e ficar velho e morrer. Esse era basicamente o cenário.

John sempre sentiu que faltava algo. Ele achava que poderia compensar com bens materiais. Comprou carros importados, vivia em uma casa estilo mansão de novela das 21h mas nada era suficiente. Durante uma ida ao trabalho ele ficou lembrando da época de criança e dirigindo seu carro ficava pensando que se esse era o plano de vida dele, se esse é o plano de vida para todos, porque ele não estava feliz?

Até que um dia algo inesperado aconteceu: ele começou a não mais enxergar tão bem quanto costumava. Não conseguia mais distinguir imagens com nitidez. Foi aí que ele tomou uma decisão que mudou sua vida para sempre.

Dirigido por Josh Izenberg, SLOMO ganhou vários prêmios na categoria documentário e agora está disponível no Vimeo para quem quiser assistir e refletir.

É muito engraçado como a gente às vezes deixa fatores externos definir nossa vida, destino e especialmente quem somos. Sair dessa bolha e ir contra a corrente pode ser desafiador mas a recompensa vale todo o esforço.

Que a ano de 2018 seja desafiador e recompensador para todos nós. 😉

#FelizAnoNovo

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão com *