Stefan Sagmeister e The Happy Fil: #EuVi

mmPostado por

Teve alguma vez na sua vida que você quis dar um reboot em você mesmo? Reprogramar seu modo de ver e sentir as coisas porque para você não estava mais tão legal assim? Foi isso que Stefan Sagmeister se propôs fazer e resolveu documentar tudo para o projeto The Happy Fil.

Stefan é um designer mundialmente conhecido. Já fez capas de CD incríveis para bandas e artistas lendários como the Rolling Stones, Jay-Z e the Talking Head e se tornou uma figura bastante respeitada em seu meio. Mas de uns tempos para cá, especialmente depois de um término de relacionamento de 11 anos, não estava mais se sentindo tão feliz.

Decidiu então reavaliar seu modo de pensar e agir perante as coisas e para isso achou que encontraria as ferramentas e respostas que precisava através de 3 opções: meditação, terapia e medicação. Todos os resultados eram devidamente analisados e registrados para ver se com isso ele voltaria a ser sentir mais feliz.

Não vou estragar a surpresa com as descobertas que Stefan fez ao longo desse projeto (sério, você precisa assistir a esse documentário) mas têm algumas observações interessantes, tanto de especialistas, quanto do próprio Stefan que dá para compartilhar aqui: 1) Tudo que faço volta para mim mais cedo ou mais tarde, 2) A felicidade está na forma como a gente se conecta aos outros e 3) Superar fraquezas é uma forma de felicidade.

The Happy Fil não está no Netflix, infelizmente. Tive a oportunidade de assistir durante uma sessão no Nex Coworking que nessa semana está fazendo o Coworking Day com várias palestras, workshops e atividades para gerar essa fomentação de o quê? Conexão. O que faz toda a diferença na vida. Eu estou aprendendo isso. Mas dá para assistir pelo iTunes, para quem tiver conta.

Além de ter adorado o filme e as pessoas que encontrei por lá (que achei divertidíssimas) fiz uma nova e deliciosa descoberta: o Baer Mate. É mate com gás. Basicamente a bebida conhecida por nós brasileiros reinventada por um alemão. Pode parecer estranho mas a mistura deu certo, até que era bem gostosinho.

Saí de da sessão inspirada, motivada e mais feliz. 😉

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão com *