Os Barbixas: #EuCurti

Bárbara Gaia

21 de janeiro de 2019

Começar a semana de bom humor sempre faz toda a diferença. Tem alguns comediantes que costumo seguir no YouTube e um deles, ou melhor, e três deles são Os Barbixas.

foto: site Os Barbixas

O grupo formado por e Anderson Bizzochi, Daniel Nascimento e Elidio Sanna estão há um tempinho na internet e fui conhecê-los por um esquete que eles criaram, onde um repórter estava cobrindo um “mega” acontecimento.

Acabei ficando fã mesmo do grupo quando o Improvável nasceu. O espetáculo de comédia existe há mais de 10 anos e eles já se apresentaram em mais de 80 cidades, incluindo a América Latina e a Europa. Esse projeto foi inspirado em um programa que eu assisti bastante no canal Sony chamado Whose Line Is It Anyway.

foto: site Os Barbixas

A ideia é basicamente brincar com o improviso. Os comediantes não sabem o que vão falar ou fazer até que os desafios sejam anunciados pelo apresentador. Eu sempre admirei quem consegue se virar nos 30 e criar coisas incríveis quando nada foi ensaiado.

Eu fui dar uma olhada no site de Os Barbixas e o currículos dos caras impressiona. O Improvável já foi visto por mais de 1 milh”ao de pessoas, o canal deles no YouTube entre para a lista de 100 webséries mais vistas pelo mundo, com 804 milhões de visualizações e 3 milhões de inscritos.

Confesso que sempre quis ver esse espetáculo ao vivo e espero poder conseguir nessa próxima turnê que tem show no fim de janeiro e início de fevereiro no Oi Teatro Casa Grande, aqui no Rio.

Para quem quer aproveitar a hora do almoço para dar boas risadas, fica a dica. 😉

Qual é o próximo evento da agenda Brasil? Se você pensou Carnaval, pensou certo. Pelo menos aqui no Rio já estão tendo alguns ensaios de blocos e as pessoas já estão saindo com suas fantasias e alegorias. Eu não tenho muita paciência e nem dinheiro para pensar em uma fantasia. Ainda mais quando são vários dias de festa. Por isso recorro aos acessórios para acompanhar minha blusa soltinha, shorts e tênis. E um desses acessórios que usei ano passado e que vou voltar a usar essa ano é o delineador em adesivo.

foto: thatgirl.com.br

Até porque eu não sou lá uma maquiadora expert e o tal do delineado gatinho nunca fiz, só ouço falar. Por isso quando soube do delineador adesivo da That Girl, pensei: obrigada! Eu vi algumas resenhas e fotos pela internet e muita gente tinha falado bem do produto. Resolvi arriscar e comprar.

foto: thatgirl.com,br

A aplicação é bem simples. Você tira o papel que está o adesivo, aplica e pronto. No começo você sente que tem alguma coisa grudada na sua pálpebra mas não chega a ser um incômodo. Então lá fui eu pular Carnaval debaixo de um sol no Rio de Janeiro. Seria o melhor teste já feito para ver se esse delineador adesivo iria funcionar. Fiquei surpresa. 7 horas depois, voltando para casa, peguei o celular pra ver se tava tudo no lugar e tava. Nota dez!

No site da That Girl tem outros tipos de delineadores, dos mais discretos a esse todo em glitter colorido que comprei para o Carnaval do ano passado. Ah! Ele pode ser reutilizado, utilizando cola de cílios.

Para quem quer aproveitar a folia e caprichar na make, aposte neles. Basta isso, uma máscara à prova d’água e claro o filtro solar. 🙂

PS: Não é publipost. Só uma dica mesmo. 😉

Playlist para malhar: #EuOuvi

Bárbara Gaia

16 de janeiro de 2019

Eu sempre fui uma pessoa sedentária e com hábitos alimentares não muito bons. Há uns 2 anos atrás com certeza você não veria por aqui um post com uma playlist para malhar.  Antes meu lanche da tarde do trabalho era um guaraná natural e um salgado e meu exercício era pegar o metrô pra voltar pra casa e ficar na TV.

Resultado: estava com sobrepeso e juntando ao fato que eu tenho escoliose na bacia fazia meu joelho direito reclamar e decidi mudar, em 2017. Entrei para a academia e comecei a fazer funcional na praia, já que meu trabalho era perto dela.

Meu treino funcional que sinto tanta falta…@treinodosapo

Aí também comecei a repensar a forma de me alimentar e passei a inserir frutas e leguminosas em meu cardápio diário. Durante esse tempo comecei a me ver ganhando resistência, o peso diminuindo, o joelho agradecendo e a disposição aumentando para fazer as tarefas do dia a dia.

Confesso que musculação não é algo que eu ame fazer mas acabei me acostumando e fazendo parte da minha rotina. Sei que é para a minha saúde então faço com gosto. Não deixei de comer uma pizza e um hambúrguer mas percebi que eu não precisava me empanturrar. Que comida é para saborear. E assim sigo até hoje.

Percebi que o fato de pensar que exercícios e uma melhor alimentação são fatores que vão fazer toda a diferença na minha vida, especialmente na velhice e que, acima de tudo, tem feito com que eu seguisse a passos pequenos mas definitivos. 😉

E com certeza a música é um dos grandes fatores para que eu consiga realizar os exercícios físicos. Imagina correr ou fazer musculação sem uma trilha sonora? Até porque a música contribui para alguns fatores que vão ajudar você a completar seu treino: ela eleva o nível de prazer durante uma série, diminui a sensação de fadiga e até aumenta a sua potência.

Eu gosto de treinar com músicas que tenham uma batida intensa e contínua. Parece que me ajuda nas repetições e até a marcar o tempo de execução. Minha lista tem muito pop e rock, especialmente aquelas bem agitadas.

Espero que incentive você também caso esteja querendo mudar alguns dos hábitos que estejam prejudicando você. Saúde é algo que não podemos deixar de lado. Precisamos ter foco, força e fé, rs.

Fuller House: #EuVi

Bárbara Gaia

14 de janeiro de 2019

Lembro como se fosse ontem de Full House, ou Três é Demais (até porque revi a série toda de novo no Netflix). Mas falando sério, essa foi um dos primeiros seriados que vi quando veio a tv a cabo em meados dos anos 90. Era aquela série típica de comédia sitcom que fazia a gente rir. Pois bem. Anos se passaram e um spin-off da série chamado Fuller House apareceu na grade do Netflix. Minha reação: preciso conferir.

foto: imbd.com

A história da primeira série, que se passa na década de 80/90, girava em torno de Danny Tanner, um jornalista que se vê pai solteiro de três meninas após perder sua esposa em uma acidente de carro. Para ajudá-lo nessa missão de cuidar das crianças, resolve chamar seu cunhado Jesse e seu melhor amigo Joey para morar em sua casa.

Jesse era um daqueles jovens que só pensava em sua música e em farrear. Joey estava tentando se deslanchar na carreira de comediante. Parece que a combinação não daria muito certo mas aos poucos cada um foi se ajudando e lá se foram 8 temporadas (a série terminou em 95).

Fuller House
foto: imdb.con

Ao longo desse tempo a gente viu DJ, Stephanie e Michelle crescendo e passando pela infância, adolescência e seus perrengues. Tudo isso com muito humor e muitos abraços porque se tinha uma coisa que essa família gostava era de conversar pra resolver os problemas e terminar sempre com um abraço.

Fuller House
foto: imdb.com

Até que um belo dia de 2016, a Netflix vem com a ideia de pegar essa essência Full House e levar para sua série original Fuller House. Nela DJ já é uma veterinária de 30 anos, casada e com 3 filhos. Só que o mesmo infortúnio acontece e DJ  também perde o seu marido, só que durante o exercício de sua profissão, que era de bombeiro.

Se vendo na mesma situação, ela pede ajuda à irmã Stephanie, que agora é uma famosa dj, e Kimmy, sua melhor amiga que era figura certa de aparecer em todos os episódios de Full House. As duas passam a morar juntas com DJ, só que Kimmy leva junto sua filha Ramona e tem que atuar a presença constante do seu ex-marido Fernando.

Fuller House segue a mesma premissa de Full House no quesito comédia. Parece ter o mesmo timming e o mesmo estilo de seu antecessor para fazer as piadas. Mas isso não é ruim não. Se você curte uma comédia leve, estilo Sessão da Tarde, para se entreter em um fim de tarde de domingo, Fuller House é para você.

Fuller House
foto: imdb.com

Vale destacar que a atuação de Juan Pablo di Pace, como Fernando, é divertidíssima. Assim como a de Adam Hagenbuch, no papel de irmão de Kimmy. Ele tem aquele estilo de comédia meio Jim Carrey que sempre faz rir no fim das contas.

Ah! Claro que não poderia faltar a participação do elenco de Full House, com Danny, Joey, Jesse, Rebeca (parceira de trabalho de Danny e esposa de Jesse) e mais outros personagens, aparecendo algumas vezes.

Fuller House
foto: imbd.com

Fuller House começou como uma aposta em 2016  e ganhou mais 4 temporadas (a última temporada foi ao ar dezembro do ano passado). Há rumores de uma 5ª temporada mas nada confirmado ainda.

Se você está à procura de um seriado estilo Friends e tantos outros que marcaram a década de 80 e 90, vai gostar de 05.

O Método Kominsky: #EuVi

Bárbara Gaia

11 de janeiro de 2019

Muitos diriam que quando se chega na “terceira idade” já se viu de tudo, já aprendeu tudo que precisava e a vida segue sem surpresas, sem percalços, na maior calmaria. Mas a gente sabe muito bem que a vida não para de surpreender e Sandy e Norma sabem disso muito bem em O Método Kominsky.

foto: imdb.com

A série original Netflix (Netflix, você tá arrasando diga-se de passagem!) conta a história desses dois amigos de longa data que no alto de seus 60 anos vai enfrentar algumas reviravoltas da vida. Sandy é um renomado professor de atuação que não tem uma relação muito próxima com a sua filha, apesar dela ser quem comanda sua escola de teatro, e até hoje nunca viveu um relacionamento duradouro.

foto: imdb.com

Norman é um famoso agente de Hollywood que ao contrário de Sandy, adotou uma vida mais equilibrada e vive uma vida casada e feliz há muitos e muitos anos. Acontece que infelizmente a mulher de Sandy possui uma doença terminal e pede para quem Sandy cuide de Norman, ainda mais que Norman possui uma filha problemática.

Em meio a todos os problemas que cada um tem, eles encontram um no outro a força e o apoio que precisam para enfrentar tudo. Tudo ainda com uma boa dose de bom humor que sem ele a vida fica mesmo mais difícil.

foto: imdb.com

A série foi criada por Churck Lorre, responsável por fenômenos  da TV como The Big Bang Theory, e traz Michael Douglas e Alan Arkin nos papéis dos protagonistas e estão sensacionais. É incrível ver os dois juntos em cena, parecem mesmo amigos de longa data.

Se você quer uma série para maratonar nesse fim de semana eu indico muito O Método Kominsky. Estou torcendo para que tenha logo uma segunda temporada porque eu vi os oito episódios de uma vez só!

Redes Sociais

Bárbara Gaia

Aqui você vai encontrar tudo que tenho lido, visto, ouvido e curtido ultimamente. Dicas de livros, séries, filmes, músicas, lugares interessantes e mais. Seja bem-vindo(a) ao meu checklist! ;)